quarta-feira, 2 de julho de 2014

Umberto Eco galardoado


Terá passado despercebido na nossa imprensa o facto, em finais de Junho passado. O prémio Gutenberg 2014 foi atribuído pela cidade de Mainz e por iniciativa da Sociedade Internacional de Gutenberg, ao escritor italiano Umberto Eco (1932). Além de ser o autor do conhecido livro O Nome da Rosa (obra pioneira que desencadeou, depois, numerosos e sucessivos Codigozinhos secundários ou oportunistas...), Eco é também um reputado bibliófilo. O prémio, no valor de 10.000 euros, ser-lhe-á entregue na próxima Feira do Livro de Frankfurt, em Outubro.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Aprovado "suma com laude"..:-)
      Bom dia!

      Eliminar
  2. Sou fã de Umberto Eco. Pasmo com os romances dele. E atrevo-me a precisar o seu poste. Perdoe-me.

    "O Nome da Rosa", na realidade, é um policial com reminiscências de Arthur Conan Doyle.
    "O Pêndulo de Foucault", esse sim, é o romance que desencadeou a torrente de "codigozinhos". Como disse o próprio Eco sobre Dan Brown numa entrevista: "Sono stato costretto a leggerlo, perché tutti mi facevano domande in proposito. Le rispondo che Dan Brown è uno dei personaggi del mio romanzo «Il pendolo di Foucault», in cui si parla di gente che incomincia a credere nel ciarpame occultista. (...) nel pendolo di Foucault ho rappresentato quel tipo di persone in maniera grottesca. Ecco perché Dan Brown è una delle mie creature".

    Realmente, a imprensa portuguesa ignorou completamente esse futuro prémio. Mas lá chegará a notícia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico-lhe grato pelas ricas achegas e precisões que veio trazer a este poste.
      E concordo com as influências que atribui a "O Nome da Rosa". Embora tenha lido várias obras de Eco, nunca li "O Pêndulo de Foucault". E as palavras dele, sobre Dan Brown são de qualidade e alta ironia...
      Quanto ao prémio, acho que ficou muito bem entregue.

      Eliminar