quarta-feira, 3 de junho de 2015

A par e passo 137


O conhecimento e a liberdade não são, decididamente, apanágio da natureza. Aquele pouco que os homens obtêm, conseguiram-no pelo esforço e conservam-no pelo artifício. A natureza não é liberal e não há nenhuma razão para pensar que se interessa pelo espírito. O espírito luta e estabelece-se contra ela. Os homens agrupam-se para agir contra o seu destino, contra o acaso, contra o imprevisto, que são as mais imediatas das coisas. Não há nada de mais natural que o acaso, nem de mais constante que o imprevisto.

Paul Valéry, in Variété IV (pgs. 38/9).

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Absolutamente. Alíás, Tolstoi, na "Guerra e Paz", que ando a ler, expressa, repetidas vezes, esta mesma ideia.
      Boa tarde!

      Eliminar
  2. A última frase é lapidar e não poderia concordar mais..
    Boa tarde!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos todos de acordo..:-)
      Um bom fim de tarde!

      Eliminar