terça-feira, 2 de agosto de 2016

Sobre a Língua (portuguesa) e seus cultores


Eu respeito os frades, e não receio plagiar Eça de Queiroz afirmando que faz falta em cada geração um Castilho, imitador de frades; mas a Língua não faz profissão e não pode viver eternamente encapuchada no recolhimento de uma cela monástica. Herculano, mestre da prosa narrativa, mas propenso ao estilo tonítruo e oratório, tinha a mão um tanto pesada para esta tarefa. Coube a Garrett essa operosa e espinhosa missão, que nunca será suficientemente agradecida. Nem todos os autores se dispunham a descer num café do Cartaxo para o descrever, e levantar daí a mão para nos iniciar nos encantos da charneca ribatejana.

Álvaro J. da Costa Pimpão (1902-1984), in Gente Grada (pg. 24).

Nota pessoal: Álvaro Júlio da Costa Pimpão, tendo sido reitor de Liceu, foi depois leitor de português em Bordéus, vindo mais tarde a tornar-se professor catedrático da Universidade de Coimbra. Tive-o como mestre de Teoria da Literatura, creio que em 1963. Como episódio curioso posso informar que usava cerca de duas aulas para analisar a forma como Eça descrevia os modos diversos do bater das horas de relógio nos seus romances...

4 comentários:

  1. Li alguns textos de Costa Pimpão no meu 6.º e 7.º anos, sempre com agrado.
    Como se costuma dizer Garrett tinha mais mundo, tal como Eça, e isso faz mais ao modo como escrevem.
    Mas eu fui uma grande leitora dos romances de Herculano. 'Papei-os' todos e gostei.
    Tive grande dificuldade em ler Viagens na minha terra no liceu. Voltei a lê-lo em 1999, por razões profissionais, e gostei imenso. Há livros que não se devem ler demasiado cedo que podem matar um escritor para sempre para um leitor. Para mim não foi o caso, porque eu gostava de muitas outras obras de Garrett. Ele tem textos fantásticos sobre Portugal.
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um exemplo recente: reavaliei pela positiva, e por releitura, este livro de Costa Pimpão ("Gente Grada"), que já não lia há mais de 30 anos..:-)
      Quanto às suas experiências, a minha é quase idêntica, embora prefira Garrett como poeta. Cá em casa, porém, HMJ gosta das "Viagens...." desde sempre.
      Bom dia!

      Eliminar
  2. Partilho da opinião da MR. Aconteceu-me o mesmo.
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que estamos todos de acordo..:-)
      Bom dia!

      Eliminar