terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Pequena história (40)


Era moroso no cumprir das obrigações, o poeta algarvio João de Deus (1830-1896). Ou seria preguiçoso? Por Coimbra se arrastou 10 longos anos, para se licenciar...
E, nas férias, se a mãe o não acordasse, ficava na cama, a dormir até às tantas.
Um dia, já o Sol ia alto, a mãe para o fazer levantar, gritou-lhe:
"Levanta-te, meu filho. Olha que por se levantar cedo achou o nosso vizinho uma bolsa de dinheiro!"
Ao que João de Deus respondeu, com voz ensonada:
"Mais cedo se levantou quem a perdeu, minha mãe!"

4 comentários:

  1. Tinha um ar pachola. E a poesia dele também o é, se assim posso dizer. :)
    Bom dia! (Por aqui com bastante chuva.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O cabelo desalinhado revela naturalidade, tal como a poesia dele me parece ser..:-)
      Também estamos por aqui, na Ulisseia...com chuva. Bom dia!

      Eliminar