segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Memória (105)


O escultor Jaime Azinheira (1944-2016) faleceu, hoje, no Porto.


Saber-te era já contentamento
que agora se quebrou.
Tão de repente ficámos mais sós,
mais tristes de perder-te.

(poema inédito de António de Almeida Mattos)



2 comentários:

  1. Não sabia.
    Gostei muito do poema.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Previsível, embora mais rápido do que se supunha...
      Eu também.
      Bom dia!

      Eliminar