domingo, 17 de agosto de 2014

Os azúis de Dufy


Ainda mais do que Matisse, Raoul Dufy (1877-1953) tem o condão de me convocar para o ar livre, ou lembrar férias à beira-mar. Até porque, nas telas deste Pintor, o azul tem, quase sempre, um lugar preponderante.

com agradecimentos renovados a H. N. .

Nota: perdoe-se, no texto de Lassaigne, do lado direito da imagem, uma citação inconsequente de clamorosa inexactidão, que passo a traduzir - "...René Jean observou que nas suas tapeçarias, o velho pintor português Nuño Gonçalvez, dava da mesma maneira as ondas banhando a costa africana."
Quem será este ignorante pseudo-erudito do René Jean?
Será que não haverá, por aqui, uma grande confusão com Jean Lurçat, que era francês?

4 comentários:

  1. Também gosto muito de Dufy, sobretudo por causa dos azuis. Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu diria, inapropriadamente, que é um pintor alegre..:-)
      Bom dia!

      Eliminar
  2. Tb acho a pintura de Raoul Dufy alegre.
    Bom dia!

    ResponderEliminar