domingo, 9 de agosto de 2015

Florindo (2)


Quase uma epifania. E apenas seis, dos treze casulos verdes, se abriram ao Sol de Agosto. Mas há mais dois brotos, pejados e tensos, que devem romper ainda hoje. Da extrema beleza, é sempre difícil falar. Pergunto-me apenas, numa metafísica vegetal, se a primeira e mais velha das orquídeas conseguirá viver até que a última, fraternalmente, venha a florescer.

6 comentários:

  1. Está linda.
    Quando eu vier de férias, vou comprar uma orquídea. Cheguei a ter várias, até que apareceu uma bicharocada e morreram todas.
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No passado, não tivemos sorte, mas valeu a pena esperar por este esplendor que se vai construindo, broto a broto.
      Bom dia!

      Eliminar
  2. Estão lindas! Uma flor que associo muito à delicadeza, a orquídea.
    Parabéns! E vamos acompanhando!
    Bom Domingo! :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. Havemos de ir vendo..:-)
      Retribuo, cordialmente, os votos!

      Eliminar