segunda-feira, 21 de setembro de 2015

À margem


Vítor Silva Tavares (1937-2015) faleceu hoje. Era um dos últimos abencerragens da edição, que sempre funcionou fora do sistema e do circuito de interesses económicos que predominam, hoje, em Portugal. Editor independente, original e ousado, a ele se deve uma prestigiada colecção de livros de Poesia (e etc.),que sempre primou pela qualidade gráfica e de texto. Onde a par dos consagrados (Herberto Helder, por exemplo), incluiu autores e textos esquecidos, marginais, mas também novos e desconhecidos poetas. É, na verdade, uma perda importante e pesada para a edição livre e de qualidade, portuguesas.


em geminação com MR, no seu Prosimetron. Recomendo, vivamente, a audição de dois vídeos lá existentes, com entrevista a Vítor Silva Tavares.

2 comentários:

  1. Um editor muito original. Daqui a muitos anos ainda se há de falar da e etc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que sim. A entrevista que pôs no Prosimetrom pareceu-me excelente!

      Eliminar