sexta-feira, 31 de julho de 2015

Para a história de "O almoço do trolha", de Júlio Pomar


É sabido que o emblemático "Almoço do trolha", de Júlio Pomar (1926), foi vendido, num recente leilão do Palácio do Correio Velho, em Maio passado, pelo considerável montante de 350.000 euros, um recorde em pintura portuguesa. O que nem toda a gente saberá é que, na exposição inicial (SNBA) desta conhecida obra de recorte neo-realista, em Outubro de 1950, o seu preço de catálogo, conforme se poderá ver na imagem, era de Esc. 7.500$00.
De início, e após o leilão de Maio de 2015, não ficou a saber-se quem o teria adquirido, embora transpirasse que o licitador vencido teria sido uma estranha parceria entre a Secretaria de Estado da Cultura e a Fundação Gulbenkian.
Tive, hoje, a grata alegria de saber que o famoso quadro fora adquirido pela Fundação Manuel de Brito, e que a obra integrará, futuramente, uma exposição retrospectiva da obra de Júlio Pomar. São boas notícias, sobretudo por saber-se que esta conhecida e importante pintura do século XX português, se encontra em mãos e território nacionais.

4 comentários:

  1. Sim, também gostei muito de saber! Sem dúvida, um ícone do neo-realismo em pintura!!!
    Boa noite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando soube, o dia pareceu-me ganho. Porque temia que o quadro tivesse ido para fora...
      Um bom fim-de-semana!

      Eliminar
  2. Boa! Lá vai para o Palácio Anjos, em Algés. :)
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mal por mal, mais vale o nacional!..:-))
      Boa tarde!

      Eliminar