sexta-feira, 10 de junho de 2016

Uma fotografia, de vez em quando (83)


Especializado em madeiras e diplomado nessa área, Stéphane Lavoué (1976) foi surprendido, numa deslocação profissional ao Brasil, pela obra de Sebastião Salgado, que foi marcante na sua vida. O mundo do trabalho, nos seus aspectos mais árduos e de piores condições, tem sido fixado pelo fotógrafo francês, de forma muito impressiva e constitui uma das suas temáticas mais constantes.
Uma estadia prolongada na Finisterra, recente, permitiu-lhe retratar os trabalhadores da indústria de  transformação do pescado, nas suas múltiplas actividades. Por entre o que poderia ser uma iconografia lírico-cristã (a trabalhadora de rosto angelical) até às figurações fantasmáticas de uma fantasiosa ficção científica, aqui ficam 3 retratos de trabalhadores, que ilustram bem a obra de Lavoué.
Todas as fotos pertencem a uma reportagem que o penúltimo L'Obs publicou sobre o fotógrafo.


6 comentários:

  1. Desconheço este fotógrafo, mas veria com agrado esta exposição. Pode ser que ainda ai venha...
    Bom feriado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oxalá! Porque aquilo que vi, promete.
      Boa noite!

      Eliminar
  2. As fotografias são fantásticas, parecem pinturas. Não conhecia o fotógrafo. Bom Sábado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou de acordo consigo: também achei os retratos excepcionais.
      Bom fim-de-semana!

      Eliminar