sexta-feira, 1 de julho de 2016

José Saramago a Carlos Reis, com alguma ironia


Eu escrevi há anos um prefácio para uma exposição de retratos de Fernando Pessoa, prefácio que eu aliás meti nos "Cadernos de Lanzarote" este ano, e chamei-lhe "Da impossibilidade deste retrato". A certa altura digo, de Pessoa e também de Camões, que eles vão a caminho da invisibilidade. O Camões transformou-se numa coroa de louros e num olho fechado; e o Fernando Pessoa é um chapéu, uns óculos e um bigode. Vão a caminho da invisibilidade. E é assim que falamos de grandes autores porque sim, porque são grandes autores; mas isso não implica que estejam a ser lidos.

Nota: a citação acima foi colhida na obra Carlos Reis/ Diálogos com/ José Saramago (Caminho, 1998). Livro que recomendo, vivamente.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Saramago tinha o condão de dizer algumas verdades..:-)
      Bom dia!

      Eliminar
  2. Triste realidade. Pessoa ainda é lindo, mas Camões...
    Bom sábado!

    ResponderEliminar