sexta-feira, 18 de março de 2016

Uma fotografia, de vez em quando (79)


Oriundo de uma família judia alemã, o fotógrafo norte-americano Alfred Stieglitz (1864-1946) nasceu em New Jersey. Cedo, veio a estudar na Alemanha (Karlsruhe e Berlim), para onde a família se deslocou temporariamente (1881-1884), tendo ele continuado por lá até 1890. E foi na Europa que se começou a interessar, definitivamente, pela fotografia, como profissão. Nos Estados Unidos começou a expor, com algum sucesso e reconhecimento público. É dado como certo que foi o primeiro fotógrafo a fazer uma mostra em Museu, no reconhecimento crescente de uma nova arte, que se ia desenvolvendo. O encontro com a pintora Georgia O'Keeffe (1887-1986) terá dado origem a uma paixão recíproca que só seria concretizada em casamento, bastante mais tarde, após o divórcio da primeira mulher de Steiglitz. A Pintora terá sido, aliás, um dos modelos mais obsessivos do fotógrafo.
Além do auto-retrato, deixo em imagem uma das fotos mais conhecidas e emblemáticas de Alfred Stieglitz, intitulada The Terminal (O fim da linha), bem como um dos muitos retratos que tirou a Georgia O'Keeffe.


2 comentários:

  1. Gostei de todas, especialmente da última. Obrigada pela partilha.
    Retratar alguém não é nada fácil...Haja Arte e Engenho! :-)
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A paixão também pode ajudar..:-)
      Bom dia!

      Eliminar