segunda-feira, 17 de abril de 2017

Uma fotografia, de vez em quando (94)


Em muitas casas haverá destas fotos, antigas, insituáveis, por vezes, e de quem já nem conseguimos sequer identificar, capazmente, os intervenientes. O tempo cobriu-os pelo pó do anonimato eterno.
Esta, em imagem, é a fotografia mais antiga, de família, na minha posse. Está um pouco arruinada no seu estado de conservação mas, pela única pessoa que reconheço, nela, datará de finais dos anos 20 do século passado ou, quando muito, do início dos 30. O cenário é o pedestal de pedra do monumento levantado, no ponto mais alto da Penha (Guimarães), ao papa Pio IX (erigido em 1893). Como é que as 8 pessoas representadas conseguiram subir nele, é uma incógnita: mas, provavelmente, com a ajuda do ocasional fotógrafo.
A simplicidade dada pelos tons claros e negros da fotografia não deixa de lhe dar um aspecto de aridez e rusticidade circundante, que acaba por se alargar à pose austera, sem sorrisos, das pessoas retratadas, 7 das quais, passados quase 100 anos, são rostos completamente anónimos, para sempre perdidos no tempo.

6 comentários:

  1. Julgo que, nessa altura, as fotografias eram momentos solenes. E por acaso pensei o mesmo: como é que aquela gente subiu?! Bom, encontrei uma solução menos difícil porque desconheço o monumento; portanto, pensei que do lado oposto ele teria umas escadinhas e depois era só dar a volta. Ou estiveram para ali a empoleirar-se que tempos (também podia haver uma escada daquelas que se carregavam ao ombro, mas já me parece rebuscado em demasia).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Posso esclarecer que o monumento não tem degraus na parte de trás.

      Eliminar
  2. Boa tarde!
    Tenho tantas lá por casa assim, não havendo já quem identifique os parentescos ou até simplesmente quem é quem!
    Mas adoro revê-las, um tempo que já passou! E saber que por exemplo a avó materna adorava ir a passeios e que convencia o avô de que esse passeio lhe tinha saído numa rifa no trabalho (enquanto os filhos sabiam que era o trabalho extra extenuante que a permitia ter esse "luxo"). Fotos belas de preto e branco!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E perde-se assim o fio à meada..:-)
      Boa tarde!

      Eliminar
  3. O preto e branco tem para mim um certo mistério que
    me atrai. Também tenho fotografias de pessoas
    que não sei quem são. Algumas, são os meus pais muito
    novos, e por essas sinto uma enorme ternura.
    Desejo-lhe uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O preto e branco ainda é, para os profissionais talentosos ou experientes, o meio clássico de fotografar.
      Nestas fotos antigas há a experiência de entrar noutro mundo...
      Bom resto de boa semana, também!

      Eliminar