quarta-feira, 26 de abril de 2017

Ementa


O Mercado estava às moscas. Se estivesse a Norte, chamar-lhe-ia: Praça. Ao contrário do que pensávamos, tinha aberto no 25 de Abril - mais um sacrilégio à conta deste liberalismo que vamos vivendo, indiferentemente. E a dona Leonor tinha a banca farta e diversificada, sobrante decerto do Dia da Liberdade. A Pescada a 9,80 euros, os Linguados a 15; um Choco gigantesco apresentava-se a 9, o Sargo ainda mais barato. E havia Polvo, mais umas Pescadinhas em círculo fechado, o vibrante Cantaril, as Petingas. Lulas pequenas, mas simpáticas e frescas, mais o Peixe Espada Preto, Pargo em muito boa conta, também, Pregado e Azevias, Carapaus médios e apetitosos - era um fartar, vilanagem!...
Fomos pela Caldeirada, também a bom preço, com Raia, Pata Roxa e duas postas de Perca-do-Nilo (aquacultura, já se vê*), para compor a miscelânea. Vou abrir um Grão Vasco branco, da Sogrape, para companhia. E que seja o que o deus Neptuno quiser...

* Nota posterior: por informação amiga (AVP) tive conhecimento que a Perca-do-Nilo não é produzida em aquacultura, sendo um peixe de água doce; nem sempre criado nas melhores condições...

10 comentários:

  1. Boa tarde! Deus Neptuno, em tão boa companhia, só vai querer o melhor!

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Com a cama-refogado prévio, até escapa...

      Eliminar
  3. hummm...não aprecio caldeiradas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre bom haver alguns abnegados que contribuem para a conservação das espécies.

      Eliminar
  4. Gosto muito de caldeirada! Bela ideia! Bom dia!

    ResponderEliminar
  5. Imagino que deve ter honrado Neptuno. :)
    Já me tinham dito que não se devia comer a perca do Nilo, que eu até gosto assada no forno.
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fez-se jus..:-)
      Da Perca só tinha comido 2 vezes, grelhada. Mas o meu amigo AVP (que sabe do que fala) diz-me para evitar, bem como o Peixe-gato (Vietname)...
      Bom dia!

      Eliminar