sábado, 18 de fevereiro de 2017

Hoje e ontem


O cedro, das poucas árvores que crescem na horizontal, tem uma grande longevidade. No jardim do Príncipe Real (Lisboa), fundado em meados do século XIX, e que já foi chamado de D. Pedro V e de França Borges, existe um cedro do Buçaco enorme, com cerca de 20 metros de diâmetro (na copa), que é suportado por uma armação metálica, e que tem bastante mais do que 100 anos.



Mas se dúvidas houvesse, quanto à sua provecta idade, bastaria este postal com o carimbo de 13 de Fevereiro de 1903, para dissipá-las.

12 comentários:

  1. Sabia que, na realidade, é um cipreste, embora toda a gente lhe chame cedro?
    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sou especialista da matéria, mas tenho para mim que o cipreste cresce na vertical. E, quanto às raízes, são direitas e em profundidade, daí serem usados nos cemitérios, para não levantarem lajes nem sepulturas.

      Eliminar
  2. Um lindo jardim e uma bela praça.
    Bom sábado!

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Sempre que lá passo, tento vê-la.
      Bom dia!

      Eliminar
  4. Que milagre haver assim uma árvore com 100 anos que sobreviveu às doenças da natureza e dos homens.
    Bom fim de semana
    é um cipreste?!... na primeira foto até parece

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também há um dragoeiro na rua de S. José (protegido por estrutura metálica - por causa de obras) que vale a pena ser visto. E que não deve ser muito jovem...
      Obrigado. Retribuo.

      Eliminar
  5. Uma maravilha da Natureza!
    E gostei imenso do postal!
    Bom sábado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom fim-de-semana!
      Ainda bem que gostou..:-)

      Eliminar
  6. http://amigosprincipereal.blogspot.pt/2017/02/proibido-subir-arvore.html
    Aqui deixo um complemento, ao assunto do centenário cedro, amado por quem
    respeita as árvores e não só. Tem ainda a ver com civismo que me parece
    cada vez mais ignorado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já fui ver e ler. Tem razão quanto à falta de civismo e educação.
      Obrigado!

      Eliminar