sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Do que fui lendo por aí... (6)


"...Bem galante, e certo proverbio he aquelle dos Gregos, que dis: Da guerra a pax, da pax a abundancia, da abundancia o ocio, do ocio a malicia, da malicia a guerra. Entre qualquer destas cousas me parecia a mim entremetter-se hum bom seculo de annos, mas os Portugueses querem-se parecer com Deos, querem em poucos dias faser muito, querem que o que havia de ser seculos sejão dias, porque na segunda feira ainda estavamos na guerra, na terça na pax, na quarta na abundancia, na quinta no ocio, na sexta na malicia, e no sabbado outra ves na guerra. Senhor, aquelle que aconselha guerra para lusimento da Magestade, não ama a Magestade, ama a guerra para lusimento proprio. ..."

Fr. Alexandre da Paixão, in Monstruosidades do Tempo e da Fortuna (pg. 174).

8 comentários:

  1. Os portugueses são, às vezes, assim: rápidos. Acho eu que não conheço nenhum desses exemplares. Ou encontro-os a todos no intervalo de às vezes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu chamar-lhes-ia, antes, apressados, quando não, ligeiros...

      Eliminar
  2. Os portugueses... e não só.
    Bom sábado!

    ResponderEliminar