quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Desabafo (17)


Fui quase sempre comedido nos meus desejos. Talvez por isso o meu animal doméstico de estimação foi o canário - cabia-me em casa, sem grandes complicações.
Mas sempre achei graça aos burros; o seu tamanho, porém, é que nunca me permitiu tê-los ao pé...

11 comentários:

  1. Ah!Ah!Ah!
    São bem bonitinhos, os da foto!

    Boa noite:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pena é serem tão grandes..:-)
      Retribuo os votos!

      Eliminar
  2. Eu gosto deles, têm olhos meigos. E estão em extinção. Tive um burro, pois:). Era um querido o meu burrito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes, até são alemães. E dão pelo estranho nome de "Barockesel".

      Eliminar
  3. O meu animal - só doméstico, depois de uma evolução de um seu colateral - é o macaco. Adoro macacos. E tive alguns macacos em miúda. E gosto de dar macacos aos miúdos.
    Em casa, só tive canários, periquitos e hamsters. Não era bem meus, mas a limpeza sobrava para mim. :)
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os canários nunca me deram muito trabalho e pagavam com o seu lindo cantar. Limpava a gaiola, soprava as sementes para sairem as cascas vazias, reforçava-lhes a dose alimentar e renovava a água. E de longe a longe até lhes aparava as unhas, para não ficarem presos no poleiro-baloiço. Tudo isto acabava por ser um bom entertenimento.
      Retribuo os votos!

      Eliminar
  4. Também gosto de burros, são simpáticos. Bom dia!

    ResponderEliminar
  5. Platero es pequeño, peludo, suave; tan blando por fuera, que se diría todo de algodón, que no lleva huesos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mira, Platero, el canario de los niños ha amanecido hoy muerto en su jaula de plata. Es verdad que el pobre estaba ya muy viejo... El invierno último, tú te acuerdas bien, lo pasó silencioso, con la cabeza escondida en el plumón.

      Eliminar
    2. Apropriadíssimo este "seu" JRJ.
      E, depois, semi-autobiográfico tenho, em 27/3/2010, o : "Ducentésimo: quase uma fábula".

      Eliminar