sábado, 6 de maio de 2017

Impressionismos


Cada país (nosso conhecido) terá, com certeza, para cada um de nós, uma determinada atmosfera, cheiros e sabores, impressões subjectivas, peculiaridades mais ou menos próprias que lhe compõe, em suma, uma fisionomia de traços bem marcados, favoráveis ou desfavoráveis.
A Áustria tem, no meu arquivo de memória, a imagem longínqua de Christine, os selos, a ideia peregrina de uma pequena nação desfavorecida que precisava de exportar crianças (no post-Guerra), pelo menos, temporariamente; e, depois, um certo barroquismo Habsburgo, desmesurado, a cripta dos Capuchinhos em Viena. Mozart, como antídoto, e Salzeburgo, o crescente emblemático feito pastelaria em cafés requintados e decadentes. Enfim, a fronteira catolicíssima, e neutra, antes do orientalismo otomano. Curiosamente, hoje, ainda sem terrorismos, e profundamente à direita, politicamente.

P. S.: e desculpe-se o mau gosto iconográfico da imagem de postal turístico, algo pesada e claustrofóbica, que encima este poste, mas condizente com a minha ideia desse país europeu.

7 comentários:

  1. Só conheço três cidades austríacas: Viena, Graz e Salzburgo. Gostei das cidades e dos cafés. De Mozart e de Klimt. Do Wiener schnitzel, de goulasch, de Sachertorte (q.b.) e do café. Detestei a cripta dos Capuchinhos (coisa medonha!) e os salzburgenses (será assim que se chamam os habitantes de Salzburgo?). Andarem na rua com aqueles trajes típicos... Imagine-se os minhotos, etc., a passearem-se vestidos com os seus trajos típicos... :( E gente extremamente autoritária.
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adopto "salzburgenses", parece-me bem. E tinha-me esquecido de Klimt. Quanto aos trajes e feitio, aquilo deve ser influência dos tiroleses e dos bá(r)varos, que estão por perto..:-)
      Boa tarde!

      Eliminar
  2. A imagem que tenho da Áustria está ligada ao cinema
    e aos filmes "Sissi" com a bonita Romy Scheneider.
    Era o tempo da minha adolescência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As minhas primeiras memórias são de infância, com os selos (bonitos) e Christine, mas a adolescência também me trouxe a Romy Schneider..:-)

      Eliminar
    2. P. S.: se tiver pachorra, veja um poste (aqui) de 24/5/2010, intitulado "Christine".
      Uma boa noite!

      Eliminar
  3. E encontrei o poste e como sempre aprendi alguma coisa.
    As fotografias são o retrato de um tempo já muito longínquo.
    E achei curioso que chame arquivo morto ao que eu achei um
    manancial de assuntos tão vivos e ricos de informação.
    Será quase uma enciclopédia, para uma ignorante como eu.
    Gosto sempre muito de andar por aqui. Obrigada.

    ResponderEliminar
  4. Obrigado, Maria Franco.
    O meu grande amigo com pose tímida, à esquerda da foto, em cuja casa e família se albergou a Christine, já morreu. Foi uma enorme perda pessoal...
    Uma tarde amena, para si.

    ResponderEliminar