terça-feira, 5 de junho de 2018

Uma fotografia, de vez em quando... (107)


Mais do que a preocupação estética ou artística, a obra fotográfica da francesa Thérèse Rivière (1901-1970) serviu de apoio objectivo, sobretudo, aos seus trabalhos etnográficos centrados, principalmente, na Argélia, então francesa, e em particular no estudo da etnia berbere.



A sua primeira profissão foi, na Michelin, como desenhadora industrial. Mas a sua paixão pela etnografia fê-la atravessar o Mediterrâneo e colher impressionantes testemunhos do viver dos nativos argelinos, com quem conviveu de perto. O resultado dos instantâneos captados (mais de dois milhares de fotografias), integrou, em pequena parte, o acervo de uma exposição, em 1943, no Musée de l'Homme.



Thérèse Riviére, durante parte da ocupação alemã, na II Grande Guerra, fez também parte da Resistência francesa.

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Ainda bem que gostou.
      Uma boa noite, cordial.

      Eliminar
  2. Dois milhares de fotografias são um testemunho visual
    muito importante que vai enriquecer a História.E tem
    um ar simpático esta francesa! Boa noite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um trabalho aturado e, realmente, um documento histórico importante.
      Boa noite, também.

      Eliminar
  3. Não conheço Thérèse Riviére. Vou ver mais sobre ela. Gostava de conhecer a Argélia.
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece ter sido pessoa discreta, mas teve um final de vida bastante infeliz...
      Bom dia.

      Eliminar