quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Roberto Juarroz (Argentina, 1925-1995)


9.

Penso que neste momento
talvez nada no universo pensa em mim,
que apenas eu me penso,
e se agora morresse,
nada, nem eu me pensaria.

E por aqui começa o abismo,
como quando adormeço.
Só eu próprio me sustenho, e me abandono.
Contribuo para cobrir de ausência tudo.

Talvez seja por isso
que pensar num homem
é o mesmo que salvá-lo.


Roberto Juarroz, in Poesía Vertical.

8 comentários:

  1. Pensar, sim. Mas com muita força. Ou nada se salva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enquanto dura, vida doçura, como diz o povo...

      Eliminar
  2. Não conhecia este poeta e agradou-me muito.
    Na Internet, pesquisei e descobri na Poesia Vertical
    muita coisa que merecia tradução.
    Sempre boas surpresas neste espaço. Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um poeta de grande qualidade.
      Talvez eu venha a traduzir mais poemas dele.
      Foi um gosto.
      Uma boa noite.

      Eliminar
  3. Não conhecia e gostei.
    «Penso que neste momento» ninguém «no universo pensa em mim», nem mesmo eu. :)
    Fico à espera de mais traduções de poemas deste poeta.

    ResponderEliminar