quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Bibliofilia 149


Não é fácil acompanhar a vida passada ou monografias de antigas revistas portuguesas. Muitas delas com vida breve ou efémera deixam habitualmente um rasto ténue.
Desta revista de cultura portuguesa Rumo, dirigida por Mário de Albuquerque (1898-1975), que foi professor catedrático da Faculdade de Letras de Lisboa, ter-se-ão publicado 6 números no ano de 1946. Que, muito bem encadernados, vi à venda, num catálogo de alfarrabista, por 250 euros, recentemente. Números soltos, brochados, podem adquirir-se à volta de 10 euros, em média.
De pendor conservador e com colaboradores simpatizantes do Estado Novo, a revista abordava a filosofia, economia e também temas literários. O número 1, que possuo e surge em imagem, tem capa de Manuel Lapa. De destacar, entre a página 100 e a 101, um extra-texto com um belíssimo retrato, a lápis, do poeta Afonso Lopes Vieira (1878-1946), executado pela multifacetada artista Alice Rey Colaço (1892-1978). O desenho está datado de S. Pedro de Muel, e do Verão de 1947(?).

No C. V. do poeta Ruy Belo (1933-1978) surge, por volta dos anos 60, a indicação de que teria sido chefe de redação da revista Rumo (ressurgimento?); de 1958, na mesma revista (?) há também referências à colaboração de António Quadros (1923-1993).


6 comentários:

  1. Gostei do desenho / retrato que não conhecia. Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito conseguido, ao que me parece.
      Boa noite!

      Eliminar
  2. Alice Rey Colaço era uma artista. Afonso Lopes Vieira que eu pensava que além de ser o poeta de "Os passarinhos tão engraçados/ fazem o ninho com mil cuidados" tinha a fábrica dos lápis de cor Viarco, e, portanto, era rico. Não sei porque pensava isto, mas pensava.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Embora não fosse um poeta de primeira água, A. L. V. era um esteta e teve o mérito de ter divulgado romances antigos, como o "Amadis de Gaula".
      Não sabia era dos lápis Viarco, de boa memória - estamos sempre a aprender.

      Eliminar
  3. Nunca ouvi dizer que ALV fosse dono da Viarco. A fábrica é em São João da Madeira e ele de Leiria...
    Há poucos anos vi uma reportagem sobre a fábrica que continua na mesma família, e não se referiram a ALV...
    Mas ia dizer que o desenho é lindo.
    Boa sexta-feira!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O desenho é realmente muito bonito e a A. Rey Colaço tem uma obra curiosa.
      Também desconhecia...
      Bom fim-de-semana!

      Eliminar