sexta-feira, 18 de maio de 2018

Do que fui lendo por aí... 19


A dois flashes do fim desta galeria de retratos, curtos mas incisivos, venho dar conta da leitura deste livro, de Mário Cláudio (1941), que hoje iniciei e esta noite irei acabar, com certeza. Que, muito bem escrito, tem o ritmo vivo das memórias ilustres que o povoam e me deram um enorme gosto de leitura.
Do ocaso de Ferreira de Castro à bondade de Urbano, passando pelo terror sacro que inspirava Gaspar Simões ou pelo desperdício de talento de um E. Prado Coelho, este álbum de figuras, das mais significativas do século XX português, reconstrói, pela pena percutiva de Mário Cláudio, a silhueta realista de muitas personalidades desaparecidas.
E se algumas pinceladas denotam, decerto, alguma acrimónia sibilina mas elegante (talvez Eugénio, talvez Homem de Melo, talvez Alberto de Serpa, mesmo que à sombra de Régio...), desta galeria de retratos de A Alma Vagueante, o balanço de leitura não deixa de ser extremante favorável e gratificante.

4 comentários:

  1. Fui procurar umas memórias de Mário Cláudio e não vi este livro, mas um romance Memórias secretas. :-)
    Hei de ler estes retratos de escritores.
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também vi esse título, primeiro, anunciado. Este é de crónicas (poucas inéditas) e de muito boa leitura.
      Bom fim-de-semana.

      Eliminar
  2. Deve ser bem interessante.
    Também fui espreitar e está no site Wook.

    Bom sábado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saiu há pouco e vale a pena ler.
      Retribuo.

      Eliminar